Viagens no astral

Para quem gosta, há fartura de programas em lugares cheios de luz, energia e esoterismo.

Fabio Schivartche

"Uma cruzada em busca da verdade e da soberania cósmica do ser", anuncia o folheto do cruzeiro que parte em abril do ano 2000 de Haifa, em Israel, e percorre cidades místicas do Mediterrâneo, como Alexandria e Istambul. Quer participar? Então prepare-se. Você vai descobrir qual a verdadeira influência dos alienígenas na evolução humana e ficar sabendo que a religião dos faraós era, na realidade, um culto planetário com embasamento em teorias astronômicas. Alguns ainda vão conseguir dar o salto quântico genético, uma espécie de revolução interior que permite reprogramar nossa memória celular e acessar os mistérios da realidade cósmica, fielmente preservados no DNA. Entendeu? Bem, Carmen Viana, mãe da teoria do salto quântico genético e organizadora da viagem, tenta explicar: "Por meio da inversão da polaridade do campo magnético de seu corpo, o paciente faz uma expedição por experiências do passado para que possa construir o presente apagando as impressões negativas da mente". Hum... Mas atenção: pouco mais de 200 pessoas poderão participar dessa revelação, em onze dias a bordo do luxuoso navio Seabourn Spirit com direito a palestras de especialistas internacionais. O preço: de 7.800 a 16.000 dólares por pessoa, uma bagatela se levados em consideração os benefícios que o cruzeiro promete realizar. E tem gente que já reservou seu lugar a bordo. É o caso de Dorita Moraes, viúva do colunista Zózimo Barrozo do Amaral, que diz ter sarado de uma hérnia que a incomodou por quatro anos depois que reprogramou sua memória celular. `"Vai ser uma viagem interna", afirma Dorita.

O cruzeiro no Seabourn Spirit é apenas uma das dezenas de opções de turismo místico oferecidas por agências de viagens e grupos esotéricos. Um mercado que, de acordo com a Associação Brasileira de Agências de Viagens, vem crescendo ano a ano e, em razão da fantasia coletiva em relação ao novo milênio, tornou-se um negócio lucrativo. Em agosto último, um cruzeiro de uma semana a bordo do navio Seawind (entre Santos e o Rio de Janeiro) reuniu 300 pessoas, que pagaram de 1.200 a 2.000 reais para assistir a palestras sobre anjos e feng shui e fazer vivências com máscaras de argila. Na região de Cuzco, no Peru, um dos principais destinos esotéricos do mundo, a presença de brasileiros vem aumentando. Em 1998, 150.000 visitaram as belíssimas ruínas incas. Neste ano, serão mais de 200.000.

De olho nesse filão, a agência Novo Tempo está organizando o Réveillon da Magia, recheado de atividades, digamos, diferentes. Em Machu Picchu, está prevista uma oferenda a Intiwatana, o templo do Sol. Em volta de uma mesa de pedra, os turistas fazem oferendas e entoam mantras. Quem esperar para ir à Bolívia em março participará, em Tiwanaku, do cerimonial da porta do Sol, em frente da pirâmide de Akapana. A ideia é atingir um "certo grau" de vibração energética. Outra opção nos Andes bolivianos é o spa dos Kallawaias, junto do lago Titicaca. É um complexo cultural e esotérico que oferece todo o conforto de um hotel cinco-estrelas aliado a atividades alternativas. Aí vale massagem com pomada de folhas de coca - a sensação, segundo quem já provou, é de que a mesa sobre a qual você está deitado some, uma espécie de anestesia -, meditações e vivências com fogueiras no alto das montanhas. Se no Brasil se jogam búzios, na Bolívia o xamã Tata Lorenzo usa folhas de coca para fazer a leitura da sorte. São oito dias de viagem por 1.420 dólares. "As fontes energéticas dos Andes aguçam os sentidos do homem", acredita Edwin Florez Cevallos, líder espiritual e guia turístico da região.

Energia, aliás, é a palavra mais usada pelas agências para vender os pacotes. Na Ilha de Páscoa, situada a 3.540 quilômetros da costa chilena e considerada o umbigo do mundo, é o que atrai milhares de turistas por ano. "Você sente o calor vindo das pedras", diz Ricardo Frugoli, da agência Starshine, que por 2.980 dólares promete um réveillon (de 23 de dezembro a 2 de janeiro) com relaxamentos em pontos energéticos da ilha. A Fraternidade Pax Universal organiza viagens há doze anos para o Monte Shasta, nos Estados Unidos. É um vulcão inativo localizado dentro de um parque nacional, no norte da Califórnia, cujo pico, sempre nevado, atinge 4.316 metros de altitude. "As nuvens formam figuras de anjos e a montanha irradia luz para que cada um encontre seu caminho e seja feliz", viaja, quer dizer, afirma a fundadora da Pax, Carmen Balhestero, auto-intitulada metafísica e sensitiva. Vulcão, anjos, luz... são dez dias de "reencontro pessoal" por 1.900 dólares.

Não é preciso ir tão longe para desfrutar essa elevação no espírito. Além da manjada Chapada dos Veadeiros, famosa por atrair ufólogos e místicos de todos os gêneros ao Planalto Central, o turista pode fazer um ritual de purificação nas águas de um rio em Aiuruoca, no sul de Minas Gerais. "Você pega a espada da ordem maçônica, roda sobre seu corpo e toca levemente na cabeça e nos ombros antes de mergulhar no rio", explica Cássio de Paula Gouveia. A uma hora e meia de carro dali está São Tomé das Letras, que oferece neste réveillon uma vivência dentro da gruta de Sobradinho. É só seguir as instruções do "facilitador de vivências" Walfredo Medeiros, do Instituto para a Expansão da Consciência. Lanternas apagadas, todos ficam em silêncio, meditando. "As paredes da caverna nos envolvem e buscamos aquela sensação arquetípica do útero materno, da mãe terra", afirma Medeiros. Quem pode querer mais?

Textos das fotos

SPA DOS KALLAWAIAS, na Bolívia: o xamã Tata Lorenzo lê a sorte de turistas jogando folhas de coca

AIURUOCA, em Minas Gerais: ritual de purificação no rio com espada maçônica e natureza exuberante.

Meditação na ILHA DE PÁSCOA, o umbigo do mundo: as estátuas de pedra, de autoria incerta, criam uma atmosfera de misticismo na costa do Chile.

 

Acesse a Reportagem Original

TOP