VIAGEM AO PLANETA CURA

O Drama de William

Como o irmão, Dênis, ele nasceu com uma séria distrofia muscular, doença degenerativa que condena o portador à morte. Hoje, aos oito anos e em franca recuperação, é um menino igual aos outros.

Carmen Viana - doutora em Física - pesquisou durante 30 anos até chegar a um método de cura que está surpreendendo os médicos.
Chama-se Salto Quântico Genético. Ela se refere a ele apenas como o "processo". Assemelha-se às experiências de regressão.
Mas não tem a ver com elas, adverte. Faz os pacientes viajarem até o início dos tempos, quando todo homem era perfeito - refletindo, como diz a Bíblia, a imagem e semelhança de Deus. Aí, garante,
está a cura de todos os males.

TARLIS BAPTISTA ORESTES LOCATEL, fotos Dra. Carmen Viana não revela os detalhes do seu "processo", que vem alcançando curas surpreendentes. Gosta de comparar o homem a um "computador sofisticado.
ligado a uma Internet cósmica". O computador humano opera baseado no conteúdo de suas programações, isto é, na nossa herança genética ou memória celular. São os sistemas de crença que nos foram incutidos em nossas vidas, ou os princípios de fé religiosa, morais e de educação. "Uma vez registrados e aceitos como verdade, eles passarão a atuar como scripts de vida. Até que sejam modificados ou deletados de nossa memória celular."

O processo da Dra. Carmen se assemelha à regressão e à terapia de vidas passadas. Mas vai muito mais além. O que ela busca, em cada pessoa, é o "desenho original" do ser humano. Segundo ela, o eu original de todo ser humano é perfeito e modelar.

O que o puxa em direção ao caos é o acúmulo de marcas que a memória celular vai experimentando. Exatamente como um vírus de computador. Apagado da sua memória tudo o que contribuiu, no passado, para os males de que está sofrendo, o corpo recupera a sua sanidade.

Há casos milagrosos de cura que estão intrigando a Medicina. O empresário João Antônio Gimenez, dono de uma conceituada indústria de alimentos em São Paulo, tinha câncer de pulmão. Depois
de submetido ao processo da Dra. Carmen, o câncer desapareceu. Os irmãos William e Dênis Tercero nasceram com uma grave distrofia muscular. Não havia cura. Estavam condenados à morte, sem perspectiva de futuro. Era o que os médicos diziam. Submetidos ao tratamento da Dra. Carmen Viana, hoje os dois andam como crianças normais. Forte e saudável, Dênis se tornou até um aplicado judoca.

O caso da menina Heloísa Andraus também é surpreendente.
Suas chances de sobreviver eram mínimas. Portadora de uma grave doença congênita - mielomeningocele, ou espinha bífede - com o passar do tempo iria perder toda e qualquer sensação abaixo da cintura.
Não teria condições para controlar as suas necessidades biológicas. Fosse aonde fosse teria que portar uma sonda. Qualquer infecção podia ser fatal.

Josiane Andraus, a mãe, após consultar médicos de várias especialidades, estava desesperada, disposta a tentar tudo para salvar a vida da sua filha. "Foi quando soube da Dra. Carmen Viana", conta Josiane. "Resolvi testar". Foi surpreendente. Três dias após iniciado o tratamento, fomos aconselhados a retirar a sonda. Foi uma decisão difícil.
Mas constatamos, com alegria, que nada aconteceu. Com o passar dos dias, Heloísa foi melhorando. Quando regressamos a Curitiba e levamos nossa filha aos seus antigos médicos, eles não acreditaram. O processo prevê uma total recuperação quando Heloísa tiver oito anos. Os próximos seis anos serão de uma constante alegria com os progressos apresentados por Heloísa.

O processo de cura é resultado de uma pesquisa iniciada há 30 anos. É um tratamento de imersão total, intensivo, e que dura em média sete dias. Não tem contraindicações nem efeitos colaterais
negativos, segundo a Dra. Carmen, que tem doutorado em Física. Não são usados medicamentos, drogas, hipnose, indução, regressão ou aparelhos de qualquer espécie. Ela trabalha apenas com o potencial do cérebro humano que, por ser desconhecido, normalmente não é utilizado.

Para que os resultados sejam alcançados, "é fundamental que as pessoas desejem ser curadas. Eu explico caso alguém não tenha entendido.
São comuns os casos de pessoas que estão doentes, falam que desejam encontrar a cura. Mas no inconsciente estão usando a doença como punição. Não interferimos no arbítrio das pessoas.
Antes, pelo contrário, somamos os nossos conhecimentos aos delas e juntos encontramos soluções para as enfermidades de que sejam portadoras".
É o que vem acontecendo, com sucesso, na libertação de dependência química e na cura de doenças.

"É um método natural e de fácil utilização que pode ser usado por qualquer pessoa, em qualquer circunstância", esclarece a Dra. Carmen. "Trata-se de um processo de retorno ao início da nossa vida
no planeta, quando o corpo humano refletia a imagem e semelhança do Criador, conforme está na Bíblia. O homem já foi perfeito e poderoso quanto Ele. Ao longo dos séculos, a educação, os condicionamentos religiosos e sociais, entre outros, começaram a interferir no desenho original do homem. Isso nos conduziu ao caos. O processo nada mais é do que a busca desse desenho original. Quando chegamos a ele, iniciamos então o processo de restauração do Eu em toda a sua plenitude e complexidade."

Ela não usa medicamentos, drogas, hipnose, indução, regressão ou aparelhos de qualquer espécie. Trabalha apenas com o potencial do cérebro humano que, por ser desconhecido, normalmente não é
utilizado

Judoca cheio de Vida.

Antes condenado. Dênis, de 10 anos. hoje luta judô. A mãe. Márcia, desesperada, chegou a esmolar em São Paulo para conseguir vir ao Rio encontrar-se com a Dra. Carmen. Não se arrepende. Os médicos haviam desenganado os seus dois filhos. Hoje eles estão a caminho da cura.

Um drama em família

Muito simpáticos, mas muito doentes. Assim eram os irmãos Dênis e William. Uma doença congênita ia aos poucos tolhendo os movimentos dos dois garotos. Não havia esperança à vista. A mãe
nunca se conformou com isso. Pediu socorro à produção do programa Jô Onze e Meia, que a ajudou a viajar para o Rio.

Mais forte que o câncer

O empresário João Antônio Gimenez levou um choque quando soube que tinha um tumor no pulmão. Apesar de todos os tratamentos, o câncer se alastrava, até que, a conselho da filha, decidiu conhecer o "processo" da Dra. Carmen. Impressionante: uma radiografia mostrou que o tumor havia desaparecido 

O casal e a sua missão

O marido de Carmen Viana, Sérgio, também deve sua vida a ela. Os dois moram numa mansão da Barra da Tijuca. Sérgio era portador do vírus da AIDS. Entregou-se ao "processo" e hoje está
curado. É o fã número um de sua mulher.

Acesse a Reportagem Original

TOP